Buscar
  • Ciça Barbi

Convulsão: e agora?!

Antes de contar um pouco mais sobre tudo que já vivi ao longo desses mais de 30 anos diagnosticada como uma pessoa epiléptica quero fazer uma pergunta que fiz no meu Instagram pessoal em forma de enquete e me assustei com o resultado: se você vir uma pessoa tendo uma convulsão... Você sabe o que fazer? Me conta nos comentários ou por e-mail (cecilia@medeunatelha.com).


Se a coisa se repetir por aqui, já adianto que a maioria esmagadora dos leitores vai me dizer que não tem nem ideia do que fazer (tenho 4 irmãos e só minha irmã mais velha sabia o que fazer quando perguntei no Insta), então vamos lá! Vou ensinar! Tome nota (mental, principalmente, já que na hora H não vai dar tempo de você recorrer ao bloco de notas, provavelmente)!




  1. Coloque a pessoa que estiver convulsionando com a cabeça virada para o lado. Dessa forma, caso ela salive muito (é comum), não vai se engasgar ou sufocar com a própria saliva;

  2. Coloque alguma coisa macia (um pano - sua camisa, por exemplo - torcidinho, a alça da bolsa, da mochila...) entre os dentes da pessoa. NUNCA coloque seu dedo! Quando alguém está tendo uma crise convulsiva a força que faz é assustadoramente forte e não é exagero meu: você pode ficar sem seu dedo.

  3. Segure a cabeça para que ela não fique batendo no chão, na parede ou em qualquer outro objeto que possa machucar;

  4. Espere passar. Não há nada que você possa fazer para acelerar o processo.


Além dessas dicas do que fazer, eu, como paciente, te peço, por favor: caso você um dia presencie uma crise convulsiva, avise para a pessoa, quando ela acordar, o que aconteceu. Muitas vezes a gente acorda desorientado. Geralmente, além da tontura que sentimos, nossas pernas também ficam um pouco bambas, então não apresse a pessoa que tiver acabado de convulsionar e não faça ela se levantar imediatamente.

0 visualização

©2019 por Me deu na telha.